Notícias
Início : 
22/12/2009 (6936 leituras)
II Mostra de Arte Infantil traz releituras de obras de Cândido Portinari

A infância desse grande mestre da pintura no Brasil é destaque em exposição que acontece em frente à Biblioteca Central de Cubatão

O pequeno Cândido Portinari, ou simplesmente “Candinho”, teve uma infância simples com direito a brincar de pega-pega, soltar peão, jogar futebol e tudo mais. Todas as brincadeiras que fazem parte da cultura tipicamente brasileira serviram de inspiração para as mãos criativas de Portinari. E toda essa beleza ingênua virou destaque na II Mostra de Arte Infantil. As 50 telas ficarão expostas até 23 de dezembro, em frente à Biblioteca Central, na av. 9 de Abril.

As obras de Portinari soam familiar para a garotada, uma vez que o autor retratou sua infância simples, cheia de brincadeiras, meninas com laços de fita, situações bem típicas de cidades do interior do país. A idéia de retratar a “Infância de Candinho” partiu da professora Daniela da Guarda. “Desenho é uma habilidade conquistada com a prática, o aluno entra num ambiente voltado exclusivamente pra fazer o que mais gosta, que é fazer arter. São apresentadas algumas técnicas que ajudam como observar e criar melhor, conversas sobre o fazer artístico e sobre alguns artistas conhecidos. Tudo é feito de uma forma muito agradável”, afirma a professora. Ano passado, a criançada fez releituras das obras de Tarsila do Amaral.

Os meninos e meninos artistas participam do Curso de Arte Infantil da Estação das Artes, que atende estudantes de 7 a 12 anos. O curso é uma oportunidade de adentrar o mundo do imaginário, da criatividade através da arte. O intuito é simplesmente fazer o aluno descobrir que é capaz de construir seus desenhos, basta apenas praticar.

Cândido Portinari: Foi um dos maiores artistas plásticos brasileiros, conhecido internacionalmente. Nasceu na cidade de Brodósqui, no interior de São Paulo, no dia 13 de dezembro de 1903. Quando pequeno, Portinari levou uma vida muito simples. Ele gostava de brincar como qualquer criança do interior, com pipas, peões, nadando ou jogando futebol. Desde o primário, já começou a encantar a todos com seus desenhos. Portinari pintou crianças brincando, grandes telas e murais, a natureza, nossa história, nossa gente e suas tradições, como a chegada do circo na cidade, as meninas típicas do interior brasileiro com laços na cabeça, a banda de música que se apresentava nas ruas... Passou a exagerar algumas formas com o objetivo de reforçar os sentimentos que queria retratar. Morreu em 1962, aos 59 anos de idade, por intoxicação causada pelas tintas, que tanto utilizou em suas obras, e que hoje temos o privilégio de conhecer e estudar.
 
Serviço

II Mostra de Arte Infantil: “Infância de Candinho”
Até 23 de dezembro
Das 9h às 17h
Em frente à Biblioteca Central, 1v. 9 de Abril, 1977



Fonte: Informa Cubatão
Texto e Fotos: Morgana Monteiro

 

 
 

Inclua esta Notícia nas Redes Sociais

Comentários

 

Não serão publicados comentários ofensivos

Enviado por Tópico